Infância e Adolescência Missionária (IAM)

 

 

 

“CRIANÇA EVANGELIZANDO CRIANÇA”

“DE TODAS AS CRIANÇAS DO MUNDO SEMPRE AMIGAS”

 

 

 

FUNDAÇÃO

 

A Pontifícia Obra da Santa Infância Missionária foi fundada por Dom Carlos de Forbin-Janson, Bispo de Nancy, França, no ano de 1843. Dom Carlos, desde sua infância, desejava ser missionário. Manteve estreitas amizades com os missionários que vivam na China. Estes, o mantinham informado sobre as situações de miséria que passavam as crianças das regiões do Oriente. Diante da triste realidade, doenças, mortalidade, analfabetismo, abandono, prostituição, etc. Dom Carlos agiu imediatamente. Convocou as crianças para socorrer as próprias crianças.

A finalidade desta Obra ‚ suscitar o espírito missionário universal das crianças e adolescentes, desenvolvendo seu protagonismo na solidariedade e na evangelização e, por meio delas, em todo o povo de Deus: "Ajudar as crianças por meio das crianças", ou "criança evangeliza e ajuda criança", foi o grande lema do Bispo fundador.
Esta obra é um serviço em favor da animação, formação e comunhão missionárias das crianças e de seus animadores, para que cooperem na evangelização universal, especialmente das crianças de todo o mundo, e na solidariedade, partilhando os bens materiais. A Infância e Adolescência Missionária ‚ uma Obra Pontifícia e está espalhada no mundo inteiro.

METODOLOGIA

Esta metodologia, na Infância Missionária, vai acontecendo por meio de Encontros dos grupos de crianças. Os Encontros são semanais e se desenvolvem, de forma orgânica, em quatro áreas, que correspondem às etapas ou áreas da formação missionária e do seguimento de Jesus.

1ª área: Realidade Missionária - É a reflexão e o contato direto com a Palavra de Deus para que as crianças e pré-adolescentes amadureçam na fé e no conhecimento da pessoa, da vida e obra de Jesus, da Igreja e da missão. As crianças aprendem os elementos básicos do ser missionário.

2ª área: Espiritualidade Missionária - É o esforço de assimilar, viver e celebrar o que se aprendeu na catequese missionária. Todos procuram tornar-se parecidos com Jesus na vivência da Palavra, assumindo na vida o estilo de viver de Jesus: seus sentimentos, atitudes, opções.... Existem muitas formas de realizar este encontro: oração, reflexões, retiros, celebrações da palavra, representação de passagens bíblicas, celebração da Eucaristia, reflexões pessoais, etc.

3ª área: Compromisso Missionário - Quer encaminhar ações concretas. As crianças, os pré-adolescentes e os assessores procuram colocar em prática o que aprenderam nos encontros anteriores. É o serviço e o testemunho. É o encontro que leva a sair e evangelizar, comunicando o que foi aprendido e vivido. Leva a perceber as necessidades das outras crianças pobres, abandonadas e excluídas, experimentando o mesmo amor e misericórdia de Jesus que acolheu as crianças e foi em busca da ovelha perdida.

4ª área: Testemunho de Grupo - É a concretização comunitária da Palavra, testemunhando "a unidade para que o mundo creia" (Jo 17,21). Trata-se de promover a comunhão, fortalecendo comunidades eclesiais vivas, dinâmicas e missionárias. Cria mais unidade, fraternidade e ajuda mútua. É crescer juntos como amigos de Jesus. É também o momento de revisar a vida do grupo. Podem-se realizar diversos tipos de confraternizações, passeios, festas familiares, jogos, concursos, celebrações dos aniversários, festas litúrgicas etc.

Realizada esta 4ª área, retomam-se a mesma dinâmica: realidade missionária, espiritualidade missionária, compromisso missionário e testemunho de grupo.

Este é um processo cíclico e dinâmico que vai configurando a criança da Infância Missionária como um verdadeiro missionário (a), que inicia escutando a Palavra, passa para a vivência pessoal, que se transforma em compromisso correspondente e reativa e firma a comunhão para a missão.

Por isso, não chamamos "reuniões", mas "Encontros", que continuam na vida pessoal e comunitária sem fronteiras, durante toda a semana. Esta metodologia indica que "Evangelizar com renovado ardor missionário..." é tarefa gratificante, que nunca se conclui, pois "ainda existe longo caminho a percorrer" (1 Reis 19,7).

 

FORMAÇÃO DOS GRUPOS


É bom ter presente que a criança faz uma opção livre para integrar o grupo da Infância. Os grupos da Infância Missionária são formados de 12 crianças. Este é um número simbólico, pois lembra os 12 Apóstolos, aos quais, Jesus confiou a missão da evangelização até os confins do mundo. Participam dos grupos crianças e pré-adolescentes dos 7 aos 14 anos, que o desejarem. Devem gostar e mostrar interesse para concretizar as finalidades e os objetivos desta Obra.

Cada grupo escolhe uma criança coordenadora que dirige os encontros, distribui as atividades com outras crianças. O assessor/a (pessoa adulta) prepara os encontros com a criança coordenadora. E como as crianças são capazes, elas mesmas coordenam os encontros semanais. Esta é outra grande característica dos grupos da Infância Missionária: o exercício de seu protagonismo.

COMPROMISSOS DA IAM

1.      Tornar Jesus conhecido e amado.

2.      Colocar-se á disposição de todos com alegria.

3.      Repartir seus bens com os eu não tem, mesmo a custa de sacrifícios.

4.      Rezar todos os dias pelas crianças e adolescentes do mundo inteiro.

5.      Louvar e agradecer a Deus pelos dons recebidos.

6.      Manter-se bem informado sobre os acontecimentos que envolvem as pessoas de todos os continentes.

7.      Reconhecer o que é bom da vida e da cultura dos outros povos, respeitando-as e valorizando-as.

8.      Ser bem comportados e responsáveis em casa, na escola, na comunidade, evangelizando com o exemplo da própria vida.

9.      Nunca desanimar diante das dificuldades.

10.  Tornar Nossa Senhora mãe de todos os povos.

OS SANTOS PADROEIROS DAS MISSÕES

Santa Teresinha do Menino Jesus
Terezinha nasceu em Alençon, França, no dia 2 de Janeiro de 1873. Sua família vivia no amor a Deus e entre si e, por isso mesmo, muito solidária com os necessitados.
Terezinha cresceu como todas as crianças, mas o que encantava a todos, era sua vida simples e o esforço que fazia para melhorar. Sua família sempre participava juntos da Santa missa e liam a Bíblia.
Seus pais: Luiz José e Zélia tiveram oito filhos. Quatro dos quais morreram ainda pequeninos. Quando fez 11 anos, com muito preparo e amor recebeu pela primeira vez a Jesus na Eucaristia. Foi no dia 8 de maio de 1884. Isso foi um motivo a mais para que fosse boa para todos. Disputava com sua irmã quem faria mais gestos de amor durante o dia. Sempre que via alguma criança com fome ou com frio oferecia-lhe algo e falava-lhe do amor de Jesus.
Essa é nossa Teresinha que aos 9 anos de idade desejou ser religiosa Carmelita e com uma permissão especial do Papa Leão XIII, realizou o seu desejo aos 15 anos de idade.
Entrou ainda muito jovem aos 16 anos - no mosteiro das Carmelitas de Lisieux e praticou de modo exemplar a caridade, a simplicidade evangélica e a confiança em Deus. "Passarei meu céu fazendo o bem na terra", era se desejo.
E assim foi durante toda a sua vida, quando adoeceu com tuberculose oferecia suas dores e cansaços pelos missionários. Faleceu no dia 30 de Setembro de 1897. Foi uma religiosa carmelita, missionária da oração, do sofrimento e do amor. Teresinha transformou a vida fechada no convento em luz, a dor em amor, o pequeno em grande, a terra em céu, o tempo em eternidade, a vida contemplativa de convento de clausura num horizonte missionário, em Igreja Universal. Nunca foi para as missões, no entanto o Papa Pio XI a nomeou Padroeira das Missões e dos missionários, junto com São Francisco Xavier. Sua festa ‚ celebrada no dia 1º de Outubro.

São Francisco Xavier
A história do nosso menino inicia no castelo de Xavier, em Navarra - Espanha.
Dom João e Maria Xavier são os pais de Francisco. Ele Nasceu em 1506, no dia 07 de abril.
No enorme castelo da família Xavier existe um lugar que é especial para Francisco. A capela, aonde ele vai, ajoelha-se e olha o grande crucifixo. Contempla a grandeza do amor daquele Homem da Cruz.

Francisco cresce muito estudioso e para melhor se preparar, em sua juventude vai para Paris. Ali, quando já professor, encontra-se com Inácio de Loyola. Juntos e com mais cinco colegas fundarem o grupo chamado A Companhia de Jesus.

A esses companheiros juntarem-se muitos outros que se espelharam pelo mundo para pregar o Evangelho. Alguns entre eles vieram para o Brasil, tais como Pe. Manuel da Nóbrega e José da Anchieta.
Francisco foi evangelizar o Japão e a Índia. Trabalhou com Ânimo incansável. Percorreu distâncias enormes, falou com amor de Deus e de seu Reino.
Em sua Missão Pe. Francisco não queria que nenhuma pessoa ficasse sem conhecer o amor de Deus e para isso pediu ajuda às crianças.

Assim ele escreve:
- "A cada dia crescia as pessoas que tinham desejo de Deus e eu tinha todo o interesse em satisfazer toda aquela pobre gente, com receio que uma recusa enfraquecesse a sua confiança nos socorros da religião, tomei o partido de enviar as crianças para os diferentes bairros, para onde era chamado”.
As crianças partiam para todos os cantos, incumbidas por Francisco Xavier de levar uma oração impressa, de tocar o doente com o rosário, ou de aspergir água benta sobre os doentes. Eles voltaram felizes batendo palmas porque haviam sido pequenos apóstolos de Jesus.
Depois de muito trabalho já cansado e sem forças Francisco adoece e no dia 2 de Dezembro de 1552 abraçado ao crucifixo diz com voz fraca: "Senhor esperei em vós, não serei confundido eternamente!" E assim morre o gigante do Oriente.

 HINO DA INFÂNCIA MISSIONÁRIA


Vida abundante ao mundo ofereço
Quero acender a chama do amor
Sou missionário(a) e mesmo pequeno(a)
Sirvo alegre ao Reino de Deus

- Mãe de Jesus e das crianças que mais precisam do nosso amor acolhe a todos sob teu manto, guia-nos sempre para o Senhor.

Vida abundante ao mundo ofereço
Quero acender a chama do amor
Sou missionário (a) e mesmo pequeno (a)
Sirvo alegre ao Reino de Deus

- Seguindo os passos do padroeiro vamos a vida inteira doar como Francisco e Teresinha, nossa missão é Cristo anunciar.

Vida abundante ao mundo ofereço
Quero acender a chama do amor
Sou missionário(a) e mesmo pequeno(a)
Sirvo alegre ao Reino de Deus

- Com alegria construiremos Senhor Jesus teu Reino de Amor! A Boa Nova, anunciaremos com nossa vida, em teu nome, Senhor!

O grupo da Infância e Adolescência Missionária da Vila Pery

Se reúne às sextas-feiras, das 19h as 20:30.

Todas as crianças e adolescentes de 7 a 14 anos estão convidados.

 

PONTIFÍCIA OBRA DA PROPAGAÇÃO DA FÉ - JUVENTUDE MISSIONÁRIA

A Juventude Missionária animada pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) é um setor da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, Obra fundada por uma leiga, Paulina Maria Jaricot (1799-1822), em 3 de maio de 1822, em Lyon (França). No Brasil existem outros grupos de Juventude Missionária que não estão vinculados às POM, que são acompanhados por movimentos, congregações religiosas, etc., possuindo, portanto, outra orientação e metodologia.

A JM animada pelas POM está surgindo como fruto da Pontifícia Obra da Infância Missionária, fundada em 1843 pelo Bispo D. Carlos de Forbin-Janson (1785-1844), em Paris (França). A Infância e Adolescência Missionária já é realidade no Brasil desde 1858 e, a partir de 1993, nas comemorações dos 150 anos de fundação, sua "chama ainda fumegante" readquiriu novo ardor, organizando-se e difundindo-se em todo o país.

O primeiro encontro da JM com representantes de algumas regiões do Brasil, promovido pelas POM teve lugar de 27 a 29 de maio de 2005, na Sede Nacional das POM em Brasília, DF. O principal objetivo do evento foi dar início à organização e articulação da Juventude Missionária.

PERFIL DO JOVEM MISSIONÁRIO         

1. Possui o sentido de pertença às Pontifícias Obras Missionárias (POM), as conhece, as difunde e está disposto a levar a outros a dimensão missionária que elas oferecem.

2. Descobre sua vocação missionária que o leva a viver plenamente, a universalidade do mandato missionário de Cristo (cf. Mt. 28,16).

3. Possui una experiência viva e profunda de Cristo, está disposto a dá-lo a conhecer àqueles que não o conhecem.

4. A exemplo de Maria vive e anuncia a Boa Nova da salvação.

5. Tem visão universal, disposto a cumprir o mandato de Cristo “Vão e anunciem o Evangelho a todos os povos” (Mt. 28) e assim fazer possível que chegue a todas as pessoas.

6. É capaz de conhecer, aceitar e transformar sua realidade pessoal e social à luz do Evangelho.

7. Vive um processo de crescimento e formação integral missionário.

8. Assume responsavelmente seu compromisso missionário como batizado.

9. É testemunha autentica de vida a partir de uma espiritualidade sacramental centrada na Eucaristia, como fonte e ponto de chegada da missão.

10. Caminha participando da missão da Igreja, vivendo a riqueza da fraternidade a exemplo do testemunho das primeiras comunidades cristãs.

11. Ama sua cultura, respeita e valoriza a dos outros.

12. Com sua alegria, simplicidade e responsabilidade é testemunha de esperança, capaz de assumir novos desafios em um mundo em constante mudança.


 

A IDENTIDADE DA JUVENTUDE MISSIONÁRIA

A JM deverá estar engajada na caminhada eclesial (pastoral de conjunto).

A JM não é um movimento nem uma pastoral, é um grupo de jovens missionários vinculados à Obra Pontifícia da Propagação da Fé.

A Obra Pontifícia da Propagação da Fé poderá viabilizar projetos para o envio de jovens à Missão além-fronteiras.

A JM seja reconhecida e faça parte do COMIPA/COMIDI/COMIRE.

Os frutos da cooperação missionária destinam-se à animação missionária além-fronteiras.

Faz parte da espiritualidade da JM a oração, o sacrifício, a solidariedade concreta.

O grupo da JM deverá buscar sua auto-sustentação financeira.

Os padroeiros são Francisco Xavier e Santa Teresinha do Menino Jesus.

 

A METODOLOGIA

A idade proposta para os integrantes dos grupos de JM é de 15 a 25 anos.

O número de participantes ideal por grupo é de 12, podendo chegar a 20.

A metodologia proposta é a das quatro áreas integradas: Realidade Missionária (ver); Espiritualidade Missionária (iluminar); Compromisso Missionário (agir); Testemunho Missionário (celebrar e avaliar);

A JM promove a participação nas ações missionárias (formação) aquém e além-fronteiras.

Os jovens que não possuem caminhada missionária e que queiram inserir-se no grupo da JM deverão passar por um processo de formação e integração que lhe esclareça o carisma do grupo do qual irão participar.

O grupo de JM reunir-se-á semanalmente.

O grupo da JM deverá escolher entre seus membros um coordenador, e deverá buscar apoio de um assessor.

 

O ASSESSOR

O assessor deverá ser o elo entre o grupo e a comunidade eclesial.

O assessor não é membro do grupo, mas o orienta e garante o carisma do mesmo.

Um assessor pode dar acompanhamento a um ou a mais grupos.

Tenha uma experiência de vida missionária.


O CORDENADOR

O coordenador é responsável pela animação e organização das atividades do grupo.

O coordenador faz parte do grupo e deverá ser eleito anualmente pelos próprios colegas.

SUBSÍDIOS

Publicações da imprensa missionária: SIM, Mundo e Missão, Missões, Missão Jovem, etc.

Série Missões (POM).

Aproveitar as experiências dos outros países.

Que haja trocas de experiência e intercâmbio de subsídios entre os grupos de JM.

Subsídios on-line produzidos pelas POM.

Maiores informações sobre o trabalho da Obra  http://jmissionaria.blogspot.com/

Ou http://www.pom.org.br/

 

JUVENTUDE MISSIONÁRIA DA CAPELA SÃO JUDAS TADEU

Todos os domingos das 17h às 18:30

Jovens a partir de 15 anos, estão convidados.

Contatos: 88077880 (Sara Guerra), 87917683 (Lucas Guerra)

 

 Contato: Sara Guerra

sarinhawar@yahoo.com.br

De Todas as Crianças do Mundo, Sempre Amigas!!!
Jovens Missionários, Sempre Solidários!!!
Sara Guerra C. de Almeida

 

 

Voltar